about_page_img

GESTANTES E LACTANTES


O PNGA – Programa Nutricional para Gestação e Amamentação permite o acompanhamento nutricional durante a gestação e a amamentação. Essa assistência é fundamental para uma gravidez saudável e um rápido retorno ao peso ideal da mulher, após o parto. Além disso, cuidados especiais como a alimentação adequada no primeiro ano de vida e a transição do aleitamento materno para introdução de novos alimentos tornam-se etapas fundamentais para o crescimento da criança. A dieta ideal é aquela que contém todos os nutrientes necessários para a formação, crescimento e desenvolvimento adequado de seu bebê.

A constipação (intestino preso), desconfortos gastrointestinais, dor de cabeça e cansaço crônico são as principais queixas relacionadas à baixa produtividade. Esses problemas desencadeiam doenças mais sérias como gastrite, depressão, transtorno de ansiedade generalizada, úlceras, artrite e obesidade podendo provocar o afastamento do trabalhador e gerar custo para a empresa. O diagnóstico nutricional precoce pode assegurar a saúde de colaborador e da empresa.

Como posso ajudar?
Dietas especiais são criadas de acordo com atendimento a gestante. Cada mulher é examinada individualmente e são colhidas informações sobre a situação fisiopatológica, histórico clínico e familiar (anamnese), estado nutricional, físico e bioquímico podendo assim ser formulado a conduta nutricional.

Na primeira consulta é realizada uma avaliação detalhada capaz de Identificar os seguintes pontos:

  • Idade gestacional;
  • Idade materna;
  • Atividade profissional;
  • Fatores de risco;
  • História reprodutiva anterior desfavorável;
  • Doença obstétrica atual;
  • Intercorrências clínicas;
  • Avaliação dos sinais, sintomas digestivos e função intestinal;
  • Avaliação das condições para o aleitamento materno;
  • Avaliação de exames complementares;
  • Avaliação nutricional detalhada;
  • Orientação nutricional individualizada e detalhada com ênfase nas porções e na lista de prevenção das carências nutricionais específicas;
  • Orientações específicas para sinais e sintomas digestivos presentes e para correções de práticas alimentares errôneas;
  • Orientação para condicionamento dos mamilos;
  • Esclarecimento de dúvidas da gestante;

Nas consultas subsequentes são avaliados aspectos como o ganho de peso até a data da consulta atual, reavaliação do cálculo do ganho de peso recomendado até a 40ª semana. Também é feita a anamnese alimentar detalhada e a investigação de sinais e sintomas digestivos e da função intestinal. O especialista pode pedir ainda um acompanhamento dos exames complementares para ajudar a orientação nutricional.

A importância da nutrição equilibrada e saudável para a gestante.
Uma alimentação saudável e equilibrada garante o bom estado nutricional da mãe e, consequentemente, reflete na qualidade da gestação e na saúde do bebê. Desta forma a alimentação da gestante deve ser variada e composta por todos os grupos de alimentos necessários para a saúde de ambos.

As proteínas (carne vermelha, frango, peixe, ovo, leite e derivados, feijão, lentilha e ervilha), pertencem ao grupo de extrema importância, pois são responsáveis pela formação estrutural em nosso organismo como tecidos, músculo, pele, unha e cabelo. Como o bebê está em desenvolvimento, o aporte de proteína também deve ser aumentado.

Carboidratos (macarrão, pão, biscoito, bolo, arroz e cereais), possuem a função de fornecer energia. Nos primeiros meses de gestação, a mamãe exige maior demanda energética. Mas isso não significa comer por dois. O consumo excessivo de alimentos deste grupo está relacionado com o aumento excessivo de peso.

O grupo de Vitaminas e Minerais (frutas, verduras e legumes) também é muito importante na alimentação da gestante. Estes alimentos têm a função de produzir as células vermelhas do sangue, garantir o crescimento e desenvolvimento adequado, participar de processos de cicatrização e resistência às infecções, auxiliar na manutenção de uma pele saudável e participar do processo de desenvolvimento dos ossos e dentes. Além disso, este grupo possui menor concentração calórica e grande valor nutricional.

Já as gorduras devem ser consumidas com moderação, mas também possuem o seu papel. Elas auxiliam no transporte de nutrientes e vitaminas pelo nosso organismo, participando da produção de hormônios.

As fibras são importantes na alimentação, pois durante a gestação geralmente o trânsito intestinal fica mais lento, sendo comum o surgimento de hemorroidas. Elas auxiliam no bom funcionamento do intestino e controlam os níveis de colesterol no sangue.

Outro importante fator é o consumo de água. Presente em quase todos os alimentos (frutas e hortaliças), a água controla a temperatura corporal, participa dos processos de digestão dos alimentos e na eliminação de urina e fezes. Em geral é recomenda a ingestão de em média 2 litros ao dia.